Publicado por: correnteviva | julho 8, 2009

“Resiliência”

28f-a-vida-e-bela

Na oportunidade de poder escrever sobre um assunto de psicologia nesse blog, proponho-me a tratar sobre o tema “Resiliência”. É um termo que a “Psicologia Positiva” buscou da física e da engenharia. O cientista inglês Thomas Young, em 1807, considerando tensão e compressão, introduz pela primeira vez a noção de módulo de elasticidade, como a capacidade do indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas como choque, estresse, etc, sem entrar em surto psicológico. “É uma capacidade universal que permite que uma pessoa, grupo ou comunidade previna, minimize ou supere os efeitos nocivos das adversidades”. (Grotberg, 1995).

Portanto, em Psicologia, o estudo do fenômeno da resiliência é relativamente recente. Alguns teóricos estudiosos sobre o tema vão dizer que a resiliência se trata de uma tomada de decisão entre a tensão do ambiente e a vontade de vencer. Tais conquistas, face essas decisões, propiciam forças na pessoa para enfrentar a adversidade. O pesquisador George Souza Barbosa entende a resiliência como um amálgama de sete fatores: Administração das Emoções, Controle dos Impulsos, Empatia, Otimismo, Análise Causal, Auto Eficácia e Alcance de Pessoas (Barbosa, 2006). Assim entendido, pode-se considerar que a resiliência é uma combinação de fatores que propiciam ao ser humano, condições para enfrentar e superar problemas e adversidades, capacidade para superar medos, sofrimentos, incertezas em todos os âmbitos de sua vida, seja social, intelectual, moral, espiritual e afetivo.

Conforme afirma Martineau (1999), a “resiliência” foi identificada nas pesquisas iniciais como “invulnerabilidade às adversidades”, conceituação reformulada e mais tarde definida como “habilidade de superar as adversidades”.

Bem, depois de uma tentativa de uma definição do termo “resiliência”, gostaria de acrescentar um exemplo para ilustrar melhor o tema. No filme “A Vida é bela”, temos um verdadeiro exemplo de resiliência. Na Itália dos anos 40, Guido (Roberto Benigni) é levado para um campo de concentração nazista e tem que usar sua imaginação para fazer seu pequeno filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira, com o intuito de protegê-lo do terror e da violência que os cercam.  Guido (Roberto Benigni) poderia criar um clima de revolta contra tudo e contra todos e se feito de vítima. Pelo contrário, ele faz de tudo para poupar o filho de sofrimentos.

Vivemos em um país em que desde a suposta descoberta muitos tiveram que ter resiliência para viver. Os negros, nem se fala. Hoje a injustiça social pede de uma maioria excluída, a resiliência. Acredito que esse tema daria muito “pano prá manga”, em Grupos de reflexões. Para isso sugestiono temas como os livros Bíblicos: “Ester”, “Rute”, “Jó”, o filme “E o vento levou”. Pode-se também observar alguns fenômenos artísticos como: Cazuza, Michael Jackson, etc. Material, temos bastante. Bom trabalho para todos. Boa sorte e até a próxima.

 “Eu vos disse isso para que tenhais paz graças a mim. No mundo passareis tribulações; mas tende bom ânimo! Eu venci o mundo” – João 16.33.

Benedito Carlos Alves dos Santos, padre católico, mestre em Direito Canônico e psicólogo/ CRP 06/95693

 


Responses

  1. Acredito que esse tema da resiliência seja da maior importância para o trabalho que as organizações de base desenvolvem com crianças, jovens, adultos- mulheres principalmente mas também homens- em situação de risco social, que levam uma pancada atrás da outra na vida: o que é que lhes possibilita não se deixar abater, dar a volta por cima, de onde tiram a força? Esse tema é convidativo para refletir e trocar idéias sobre tudo isso Obrigado

  2. è interessante este tema:
    Precisamos ter “Resiliência” e entender o assunto.

    Como tema de abertura, achei muito bom, naturalmente com o tempo vamos aprendendo a nos comunicar através destas ferramentas.

    Axé.
    Gilson Negão

  3. Parabéns Benedito!
    A sua escolha pelo tema abordado foi muito feliz.
    Descobri e aprendi que ser resiliente é poder atravessar problemas e adversidades sem se deixar abater por eles. É conseguir sair das decepções mais fortes, embora possa estar ferido e poder ressignificar o sofrimento e as adversidades e transformá-las em aprendizado para a vida.
    É acreditar na vida, nas pessoas e em você mesmo.

  4. Padre, confesso a minha ignorancia,precisei ler
    duas vezes o seu artigo para entender um
    pouquinho do significado da palavra [resiliente]
    mas valeu a pena, nunca é tarde para aprender.
    Obrigado e um abraço.
    Adelaide.

  5. Olha eu de novo, este artigo está ainda mais esclarecedor.
    Abraço.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: